Alexandrine by Batista Dinho no SPFW N43

A Alexandrine – grife conhecida por seus glamorosos vestidos Red Carpet, ricamente detalhados com minuciosos bordados e costura handmade – desfila pela primeira vez no SPFW N43, onde fará sua estreia no universo do prêt-à-porter com a coleção Alexandrine by Batista Dinho, criada por Dinho Batista.
A coleção é um resgate de memórias do pernambucano, que buscou a energia e a beleza da mulher contemporânea para criar os 30 looks, que equilibram sofisticação e sensualidade.
O estilista partiu de um trabalho artesanal, onde o tecido é construído a partir de uma trama de fitas de cetim e gorgorão que são entrelaçadas manualmente por artesãos do Ateliê Alexandrine, em placas de 0,50m x 1,00m. As tramas, de diferentes padrões, dão origem a tecidos que irão compor um conjunto de sofisticadas silhuetas, ora leves, ora volumosas, que dão forma à Coleção Alexandrine by Batista Dinho.
Vestidos trapézio, longos e mini, calças, saias e coletes surgem em uma cartela sóbria de cores: branco, cinza, off-white, preto e oliva, este último representando o azeite sagrado. As peças trazem a alfaiataria para o dia-a-dia da mulher que desempenha vários papéis, sem deixar de lado a sua feminilidade.
O melhor: parte das peças da coleção Alexandrine by Batista Dinho que cruzará a passarela no SPFW N43 estará disponível para compra logo após o fashion show, integrando o calendário “see now, buy now”.
Alexandrine
Alexandra Fructuoso, empresária portuguesa radicada no Brasil desde os 19 anos, está à frente da Alexandrine. A marca se originou sob a filosofia de descobrir e incentivar talentos da moda, das artes e do design com potencial para obter projeção nacional e internacional – com a proposta de se firmar como a primeira Maison de Mecenato de Luxo do Brasil. Sempre atenta a novos talentos, Alexandra, responsável por orquestrar a curadoria da Maison Alexandrine, viu em Dinho Batista vocação para a criação de moda e o convidou para assinar uma coleção exclusiva.

Sobre Dinho Batista

Natural de Recife (PE), Dinho Batista começou a se interessar por moda em meados da década de 1990. Na época, desenvolveu a sua primeira coleção usando uma antiga máquina de costura nos fundos do quintal de sua tia. Inspirado pela vegetação nordestina, fez tops e saias apenas com fitas de cetim trançadas. As peças foram apresentadas em um shopping da capital pernambucana, despertando nele o desejo de cursar uma faculdade de moda. Em agosto de 1999, Dinho se mudou para São Paulo para iniciar os estudos. O sonho durou pouco; sem condições de arcar com os custos, viu-se obrigado a abandonar o curso dois meses depois. Mas voltar para Pernambuco não era mais uma opção. Começou a trabalhar em agências de modelos, como assessor pessoal de top models e instrutor de passarela para new faces. Já são 17 anos de realizações, depurando o seu olhar no universo da moda.
FICHA TÉCNICA
Direção do desfile: Ruy Furtado
Styling: Flavia Pommianosky e David Ramos
Beauty: Rodrigo Costa
Trilha sonora: Max Blum

Leave A Comment

Your email address will not be published.