Like

Jurista paranaense é pela quinta vez finalista do Jabuti

Luiz Guilherme Marinoni concorre ao prêmio na categoria Direito com obra sobre Código de Processo Civil

Pela quinta vez, em dez anos, o advogado e jurista paranaense Luiz Guilherme Marinoni é finalista do Prêmio Jabuti na categoria Direito. Ele ganhou em 2009 e foi finalista em mais três outras edições com os livros “Teoria Geral do Processo” (2007), “Prova” (2010) e “Julgamento nas Cortes Supremas” (2016).

Desta vez, Marinoni foi indicado finalista como Diretor da coleção “Comentários ao Código de Processo Civil” (17 volumes), em que escreveu seis volumes, três com Sérgio Cruz Arenhart e três com Daniel Mitidiero. Também escreveu na Coleção o professor paranaense Ricardo Alexandre da Silva, advogado na Marinoni Advocacia.

Luiz Guilherme Marinoni é professor titular da cadeira de Direito Processual Civil na Universidade Federal do Paraná, com pós-doutorados na Universidade de Milão, na Columbia University e na Fordham University.

:: Prêmio Jabuti

A história do Prêmio Jabuti, organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), começa por volta de 1958, em um período repleto de desafios para o mercado editorial, com recursos escassos e baixa articulação do segmento. O maior diferencial em relação a outros prêmios é a sua abrangência, além de valorizar escritores, destaca a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro. Ao longo dos seus 59 anos, o Jabuti passou por transformações. E a partir de 2017, passa a contemplar duas novas categorias: Histórias em Quadrinhos e Livro Brasileiro Publicado no Exterior.

Neste ano, foram 2.346 inscritos nas 29 categorias. E as três obras que receberem a maior pontuação dos jurados na segunda etapa, no dia 31 de outubro, serão consideradas vencedoras em sua categoria, em primeiro, segundo e terceiro lugares. A cerimônia de entrega do Jabuti acontecerá dia 30 de novembro, na sede da CBL, em São Paulo.