Like

Rock in Rio, dias 21, 22, 23 e 24 de setembro

O Festival já deixou saudades!

Veja quem brilhou no segundo fim de semana do Rock in Rio.

21.9

A cantora Ana Cañas recebeu Hyldon, que trouxe clássicos como As dores do mundo e Na rua, na chuva, na fazenda, para alegria do público.

Em seguida, a plateia curtiu o country, blues e rock no som de Tyler Bryant and The Shakedown. Para depois abraçar o som indie da dupla The Kills.

Clássico é clássico e Alice Cooper mostrou que segue sendo atemporal, com seu som clássico e pesado. Várias gerações se divertem.

A banda Scalene fez sua estreia no Rock in Rio, no Palco Mundo, que recebeu em seguida o Fall Out Boy com um pop punk dançante.

O rock pesado subiu no palco com a apresentação do Def Leppard, antes de o Aerosmith fechar a noite, para a alegria do público, que entoou cada hit da banda.

Ana Cañas | Foto: @ihateflash @arielmartini

Alice Cooper | Foto: @ihateflash @diegopadilha

Fall Out Boy | Foto: Reprodução

Def Leppard | Foto: @felipeferreiravieira

22.9

O dia começou com reggae da banda Sinara, na companhia de Mateus Aleluia.

Em seguida, o Baiana System veio para colocar o público para ferver. A banda é sucesso e febre, com uma batida pulsante e letras conscientes. A cantora angolana Titica veio somar com o grupo.

Logo depois, chegou a reunião de amigos que amamos amar: Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo promoveram O Grand Encontro e a celebração da música brasileira.

Coração mal se recompôs, Ney Matogrosso e Nação Zumbi vieram para fazer pulsar ainda mais forte o músculo cardíaco. Haja emoção!

Jota Quest botou a galera para dançar com seu som pop, recheado de hits, no Palco Mundo. O hard rock do Alter Bridge acalentou o coração dos órfãos do Creed.

Tear for Fears trouxe clássicos dos anos 80 e mostraram que seguem melhor, com o tempo.

Fim de noite, quem vem para encerrar o dia com a energia lá em cima? Bon Jovi, com tantos sucessos, que deixaram o público em êxtase.

Sinara | Foto: @ihateflash @louquera

Baiana System | Foto: @ihateflash @marcelopaixao85

O Grande Encontro | Foto: Reprodução

Tears For Fears | Foto: @ihateflash @arielmartini

Bon Jovi | Foto: @ihateflash @anendfor

23.9

A cantora Margareth Menezes e Quabales trouxeram os ritmos brasileiros para aquecer o público da Cidade do Rock. A energia dançante seguiu com o Cidade Negra, Digital Dubs e Maestro Spok deixando a plateia no embalo do reggae.

Da Colombia, Bomba Stereo trouxe a musa Karol Conka para o palco e foi só o poder. Encerrando a noite no Sunset, CeeLo Green e a cantora IZA fizeram covers que colocaram o pessoal para dançar.

No Palco Mundo, o Palo Mundo abriu a noite com rock nacional para depois passar a bola para os Titãs, que celebram os 32 anos de Cabeça Dinossauro. Incubus chegou, para o delírio de fãs, com direito a cover de Pink Floyd.

E os amantes do rock puderam se deliciar com The Who e um som que une gerações. Que privilégio ver ao vivo uma das mais tradicionais e competentes bandas de todos os tempos.

E para encerrar a noite, viajamos à década de 90 com a formação quase original do Guns n’Roses. Delírio certo, com os sucessos da banda e com homenagens ao The Who e a Cris Cornell, músico que morreu este ano.

Karol Conka | Foto: Samuel Kobayashi

The Who | Foto: felipeferreiravieira

Guns’n’Roses | Foto: @diegopadilha @ihateflash

24.9

O Rock veio brilhar mais ainda no último dia de Festival. Ego Kill Talent abriu os trabalhos com um hard grungeado. Doctor Pheabes trouxe Supla ao palco. A banda Republica tocou o seu metal pesado, acompanhado pela violinista Iva Giracca. Sepultura trouxe a Família Lima para mostrar que heavy metal combina com o som de violinos.

Na Arena Itaú a banda Raimundos colocou todo mundo para pular com os sucessos da banda.

O Capital Inicial abriu o Palco Mundo, cantando com o coro do público. Em seguida, The Offspring levou a galera para o passado, com os hits do fim dos anos 90.

Chegou a vez do Thirty Secons to Mars que teve Jared Leto comendo açaí, indo para o meio do público, andando de tirolesa durante a apresentação da banda. O cantor, que também brilha como ator, mostrou toda sua simpatia e veia artística.

Chegando ao fim da edição 2017 do Rock in Rio, o Red Hot Chili Peppers mostrou que segue sendo uma das maiores bandas do mundo. Parece que o tempo passa favorecendo o som da banda californiana. A gente agradece.

Jared Leto | Foto: @ihateflash @wesleyallen_

Red Hot Chilli Pepers | Foto: @ihateflash @wesleyallen_

Começamos já a contagem regressiva para a próxima edição do Rock in Rio no Brasil. Antes, o Festival para vai Lisboa.


As imagens são reproduções do Instagram do Rock in Rio e de alguns artistas.